Análise dos impactos da dor nos aspectos biopsicossociais de pacientes em cuidados paliativos

Autores

  • José Lucas Souza Ramos Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, EMESCAM
  • Gabriela Moreira Conte Programa de Residência Multiprofissional em Cuidados Paliativos. Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde, ICEPi/SESA/ES
  • Lorena Canal Machado Ost Programa de Residência Multiprofissional em Cuidados Paliativos. Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde, ICEPi/SESA/ES
  • Talita Almeida Bezerra de Oliveira Programa de Residência Multiprofissional em Cuidados Paliativos. Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde, ICEPi/SESA/ES
  • Manoela Cassa Libardi Programa de Residência Multiprofissional em Cuidados Paliativos. Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde, ICEPi/SESA/ES
  • Luiz Vinicius de Alcântara Sousa 5. Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde. Laboratório de Epidemiologia e Análises de Dados. Centro Universitário FMABC
  • Tassiane Cristina Morais Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local. Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, EMESCAM.
  • Luiz Carlos de Abreu Programa de Pós-graduação em Ciências Médicas. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP
  • Italla Maria Pinheiro Bezerra Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local. Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, EMESCAM.

DOI:

https://doi.org/10.54727/cbps.v1i1.10

Palavras-chave:

Dor, Cuidados Paliativos, Biopsicossocial, Dor Total

Resumo

Introdução: A Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o conceito de Cuidados Paliativos como a assistência promovida por uma equipe multidisciplinar para pacientes que possuem doença que ameace a vida. Seu objetivo é a melhoria na qualidade de vida dos pacientes e seus familiares, sendo seu primeiro princípio o alívio da dor e outros sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais. Para garantir o alívio da dor total é necessário que o indivíduo seja visto em sua totalidade. Para tanto, deve haver por parte da equipe multidisciplinar uma escuta qualificada dando a ele a possibilidade de falar sobre sua história, sobre seus sentimentos, sobre suas vontades e decisões. Objetivo: Analisar os impactos da dor nos aspectos biopsicossociais de pacientes em cuidados paliativos. Método: Estudo descritivo, transversal e de abordagem quantitativa realizado em um hospital estadual no Espírito Santo, com pacientes em acompanhamento pela equipe de residência multiprofissional em cuidados paliativos entre janeiro e outubro de 2021. Foi aplicado um questionário que avaliou os impactos da dor em pacientes em cuidados paliativos e foi composto de perguntas envolvendo três domínios: físicos, psicológicos e sociais. Cada item a ser respondido tinha duas opções de escolha (sim e não). Resultados: Considerando os impactos da dor psicossocial: 40% dos entrevistados apresentaram nível forte ou total de impacto. Quanto aos impactos da dor física: 40% dos entrevistados apresentaram nível forte ou total de impacto. Sobre a avaliação física da dor, 80% dos pacientes afirmaram que a dor limita alguma atividade do seu dia. Considerando a avaliação psicossocial da dor, 70% dos entrevistados responderam que a dor os impede de trabalhar, seguido de 60% que afirmam que a dor causa tristeza e ansiedade. Conclusão: Evidenciou-se que quase metade dos pacientes entrevistados apresentou impactos físicos e psicossociais. Ademais, a quantidade de doenças que o paciente possui não interferiu nos impactos provocados pela dor.

Referências

Matsumoto DY. Cuidados paliativos: Conceitos, fundamentos e princípios. 2nd ed. Brasil: Sulina; 2012. 23–30 p.

Saunders C. Pain and Impending Death. Nova York: Churchill Livingstone; 1989. 621–624 p.

Coelho ME de M, Ferreira AC. Cuidados paliativos: narrativas do sofrimento na escuta do outro. Revista Bioética. 2015 Aug;23(2):340–8.

Niero J, Streck Z, Ceretta RA, Stuginski-Barbosa J. MINDFULNESS: Uma terapia complementar na Dor Crônica MINDFULNESS: A complementary therapy for Chronic Pain. Vol. 57, Revista Brasileira de Neurologia. 2021.

dos Santos Souza MC, Jaramillo RG, da Silva Borges M. Conforto de pacientes em cuidados paliativos: revisão integrativa. Enfermeria Global. 2021;20(1):451–65.

Rangel O, Telles C. Tratamento da Dor Oncológica em Cuidados Paliativos. 2012;

Florentino D, Sousa F de, Maiworn AI, Carvalho AC, Silva KM. A fisioterapia no alívio da dor: uma visão reabilitadora em cuidados paliativos. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto (TÍTULO NÃO-CORRENTE); . 2014;11(2).

Lemos B de O, Cunha AMR da, Cesarino CB, Martins MRI. The impact of chronic pain on functionality and quality of life of the elderly. Brazilian Journal Of Pain. 2019;2(3).

Medeiros W de CM, Barreto CLBT. A clínica psicológica e a experiência da espiritualidade de pacientes em cuidados paliativos. Universidade Católica de Pernambuco. Pernambuco; 2012.

do Nascimento JCC. Avaliação da dor em paciente com câncer em cuidados paliativos a luz da literatura. Saúde e Ciência em Ação. 2017;03:11–26.

Chan HY lai, Chung CK man, Tam SS chai, Chow RS kuen. Community palliative care services on addressing physical and psychosocial needs in people with advanced illness: a prospective cohort study. BMC Palliat Care [Internet]. 2021;20(1):143. Available from: https://doi.org/10.1186/s12904-021-00840-0

Holtom N, Barraclough J. Is the Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS) useful in assessing depression in palliative care? Palliat Med. 2000 Apr 1;14(3):219–20.

Almeida VC de, Gama ESC, Espejo CAN, Pedroso JDS. A singularidade da dor de pacientes oncológicos em cuidados paliativos. Mudanças - Psicologia da Saúde. 2018 Jul 30;26(1):75.

Kovács MJ. Educação para a morte. Psicologia: Ciência e Profissão. 2005;25(3):484–97.

Medeiros T de S, da Silva OR, Sardinha ALB. Acolhimento e Acesso aos Direitos Sociais: assistência a pacientes em cuidados paliativos oncológicos / Reception and Access to Social Rights: Assistance to patients on oncological palliative care. Textos & Contextos (Porto Alegre) [Internet]. 2015 Dec 30;14(2):403–15. Available from: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/view/21225

Simões C. Curso de Direito do Serviço Social. 2a. Cortez, editor. Vol. 3. São Paulo; 2008.

Hennemann-Krause L. Dor no fim da vida: Avaliar para tratar. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto (TÍTULO NÃO-CORRENTE). 2014;11(2).

Publicado

2023-04-03

Como Citar

Souza Ramos, J. L., Moreira Conte, G., Canal Machado Ost, L., Almeida Bezerra de Oliveira, T., Cassa Libardi, M., de Alcântara Sousa, L. V., Cristina Morais, T., de Abreu, L. C., & Pinheiro Bezerra, I. M. (2023). Análise dos impactos da dor nos aspectos biopsicossociais de pacientes em cuidados paliativos. Clinics Biopsychosocial, 1(1). https://doi.org/10.54727/cbps.v1i1.10

Edição

Seção

Artigos Originais